Rescisão de contrato

Raciocina comigo. Se você, como profissional, se achasse imprescindível e, de repente, desse de cara com a sua insignificância – como se sentiria?

Se você, como pessoa, tivesse baseado sua vida na defesa de valores como educação, lealdade e ética e, do nada, suas certezas fossem todas postas à prova de uma só vez – como se sentiria?

Se você, em resumo, tivesse dedicado metade de sua história a ajudar na construção de uma casa e, sem cuidado e respeito, alguém lhe tirasse o teto – como se sentiria?

Eu posso contar como é.

Foram dias de escuridão, de ausência de luz. Uma dor de morte.

Só não foi morte física (senão não ia ter textão).

Mas dor – isso sim.

Quem me conhece sabe: não foi pelo trabalho, pelo salário, pela segurança. Bobagem, limitações transitórias.

A dor esteve – estará – no pouco caso, no desprestígio, na ausência de reconhecimento. A dor esteve – estará – no discurso que não correspondeu à prática. Pra piorar? Essa sensação de vergonha, de engano, de traição. Tudo isso junto. Afinal, é público, ao longo da jornada eu não fiz apenas parte, eu decididamente inspirei, criei e construí muita coisa que hoje ainda está lá. E, juro, pode ter sido ingenuidade ou excesso de autoestima, mas nunca, nunca, eu iria supor tamanho descrédito. 

Ser demitido depois de 25 anos não é “pra fracos” não!

Mas agora, passada a porrada, começo a enxergar melhor – e a juntar os caquinhos todos. Começo a caminhar de volta à luz, por conta do amparo de tantos anjos – os da terra e os do céu. Não, não estou só!

E, quer saber? Acho que a verdadeira responsabilidade disso tudo é de uma fitinha de “Nossa Sra da Aparecida” que havia pouco eu tinha recebido da viagem de uma amiga. Pois bem, amarrei o presente com fervor, no retrovisor do meu carro e, como primeiro pedido, desejei ÂNIMO (que, como explica o dicionário: animus é o princípio espiritual da vida intelectual e moral do homem, vida, alma).

É que, de uns meses pra cá, meus sentidos andavam meio entorpecidos. De tanto observar os erros sem poder agir, de tanto me calar quando deveria falar e de me expor sem resultados, eu andava involuindo, emburrecendo, me submetendo, me acovardando. Essa não sou eu. E lá nem sempre foi assim. Mas ficou… E você deve saber o quanto é desgastante tentar negociar com a sua consciência quando não há mais como sustentar a admiração e a paixão.

Desabafos à parte, agora agradeço. Por não precisar terminar esta vida refém de segurança apenas. Por não ter que acabar com a minha essência por causa de uma fachada de conveniências. 

Como líder, como referência para uma comunidade de pessoas, meu ponto sempre foi o de nunca perder a pulsão,  o desejo. Minha voz era sinônimo de uma missão.  Não quero, a esta altura, vida sem inspiração para atender às necessidades de sobrevivência. 

Eu tinha me esquecido: não é o lugar em que estou que faz a diferença, mas aonde eu estou é que HÁ diferença. Assim é comigo, assim é com vocês, com cada um de nós.

Empresas são apenas tijolos e amontoados de coisas. Só têm vidas se as conferimos. Só têm personalidades se as atribuímos. Somos nós, pessoas, que emprestamos nosso conhecimento e força de trabalho a elas. E, sem os talentos que as sustentam, elas perdem a razão da existência, perdem a alma. Sem isso, um slogan é só uma propaganda. Sem isso, a ruptura institucional chega, antes mesmo da falência financeira.

Eis que já tendo vivido várias etapas do luto, me vem um grito de ALÍVIO.

Acredite: é libertador poder voltar a fazer planos. Posso tudo: aprender francês, morar fora, vender bijoux em Búzios, fundar uma ONG, escrever um blog, menos não fazer nada.

O contrato de trabalho? Já rescindido. 

O contrato comigo mesma? Em vigor, desde sempre!

Kátia Galvão em 50etcetera

2 comentários

  1. Sabe que te gosto demais 🥰 você é inspiração e paixão em tudo e por tudo.
    Nossaaaaaa, como sinto sua falta.
    Sendo assim, além de imprescindível, você é gente demais, é uma grande verdade na minha história.
    Nunca esqueci a 1a ligação rsrsrs Quimica!?!?!?!? Alquímico!?!?!
    Onde de verdade você esteve presente de alma, nunca houve e nem haverá recisão.
    O contrato irá além da eternidade💕

    Curtir

    • Mestre, lindas palavras! Quanta generosidade a sua! Saiba, a admiração e o aprendizado são recíprocos! Saudades enormes!Gratidão 🙏🏻❤️

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s