Hino Terminal

Ouviram da cidade as ruas ácidas

Do povo cansado o grito agonizante

E, à sombra da liberdade, desejos fluidos 

Que um dia esta pátria se agigante.

Sim, senhor, que crueldade

Conseguimos ao estar à própria sorte

Nesse meio, ó saudade

Desafia que o peito se conforte

Ó pátria amada

Amargurada

Salvem! Salvem!

Kátia Galvão em 50etcetera

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s