Deixa Deus fora disso

Deus isso, Deus aquilo. Vira e mexe ouço alguém pedir algo ao santíssimo. Geralmente uma mãozinha para livrar-se de situações de desespero, de perigo, de angústia. Tem uma turma, que apela ao criador, que nunca acreditou em bulhufas. São pedidos de toda sorte, para satisfazer necessidades de caráter espiritual ou material.

Tem uma coisa, no entanto, que acho bastante estranha. O sujeito apronta, faz maldades, é dissimulado, bicho ruim mesmo – e vai logo se apegar a Ele na hora do sufoco? Será que ele pensa que Deus é bobo?

Não é possível que não haja isonomia lá no alto. Já não tem aqui embaixo, visto que só as minorias são penalizadas. O fato é que por maior misericórdia que exista, não pode haver oferta de perdão divino a torto e a direito. Nem para todos. Nem para qualquer um.

Faz pouco tempo escutei um “tadinha, ela envelheceu, é digna de remissão”. Como assim? A pessoa trapaceou, roubou, matou e apenas porque ficou velha está absolvida?

E tem a versão light, mas igualmente sonsa, na qual o camarada trai, mente, agride, machuca os outros, é péssimo pra família, porém, como não cometeu nenhum crime “grave”, está desculpado. Brincadeira!

Existe uma galera bacana e merecedora de bênçãos por aí. Alguns definitivamente não! Ninguém gosta de admitir porque vai que é considerado pecado, blasfêmia. A verdade é que ter fé, seguir uma religião, não tem nada a ver com ser do bem.

Deus é a expressão da paz, do amor, do cuidado e respeito ao próximo. Se não for assim, ele não se manifesta. Oração de verdade é saber como se relacionar, o melhor possível, com seu semelhante – ainda que diferente. Aliás, rezar é também agradecer (as provações e as bênçãos).

Se tudo fosse mais simples, justiça seria tipo um bumerangue: voltaria pra você o que você fez: bem ao bom, mal ao mau – numa linha direta. Não é. Há uma existência inteira a ser vivida – ora de alegria, ora de expiação, até a tal lei do retorno agir.

Enquanto isso não acontece, não romantize gente má pois, da boca pra fora, todo mundo se faz de anjo! E, faça-me um favor, deixa Deus fora disso!

Kátia Galvão em 50etcetera

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s