Desvantagens de não falar inglês

Se estava esperando encontrar aqui um daqueles textos sobre as mil vantagens de falar inglês, lamento, vai frustrar suas expectativas com essa leitura. Mais importante é fazer você refletir exatamente sobre o oposto, ou seja, sobre as desvantagens de não falar inglês. Resumindo, sobre o que você perde quando não toma a decisão de aprender o idioma “right now”*.

Lamentavelmente, as pessoas que costumam adiar esse projeto pessoal, se aperfeiçoam também em repetir as mesmas frases:

– “Ano que vem eu começo”;

– “Sei me virar muito bem quando preciso”;

– “Meu marido (namorado, amiga, etc) pode falar por mim se eu precisar”.

Por consequência, com o passar do tempo, tudo vai ficando mais complicado, por inúmeras razões. Uma delas é que nosso cérebro pode aprender em qualquer idade, mas, assim como nosso corpo, os “músculos” não irão responder com a mesma elasticidade de sempre. No caso específico do aprendizado de uma nova língua, isso significa que alguns fonemas vão ficando impossíveis de serem repetidos (por não termos começado a treiná-los e repeti-los desde cedo).

Se, morando no Brasil, dependendo de sua carreira, círculo de amigos e necessidades de comunicação, muitas vezes você deve se sentir um “peixe fora d´água” por não falar inglês, imagina se viaja com frequência para o exterior ou está planejando morar fora (mesmo aonde a Língua Inglesa nem é o idioma oficial).  

Precisa de mais convencimento? Então, acima de tudo, não deixe de considerar os motivos a seguir para entender as desvantagens de não falar inglês: dos mais sérios aos mais prosaicos, cada um com seu grau de importância.

#1 – “PERDE” A PIADA

Pior do que se sentir por fora de um assunto é, por não compreender um idioma, ficar com a aquela cara de “não entendi nada” enquanto todos riem numa conversa. Já experimentou a sensação?

#2 – FICA MAIS DIFÍCIL A INSERÇÃO SOCIAL

A interação entre pessoas é um dos fatores essenciais para se sentir acolhido em um país estrangeiro. Frequentemente ela se inicia através da linguagem (falada, escrita, corporal, de sinais). E, como o inglês é a língua universal, isso quer dizer que, em suma, é também ferramenta fundamental para estabelecer conexão entre indivíduos de nacionalidades distintas.

#3- SE TEM FILHOS, NÃO DÁ O EXEMPLO

Como os filhos se espelham nos pais é imprescindível que os vejam “abraçando” o idioma, incluindo-o em suas vidas cotidianas.  Logo, dando o exemplo fica mais fácil convencê-los a agir do mesmo modo!

#4- NÃO TEM IDEIA DO QUE AS MÚSICAS DIZEM

Duvido que você nunca tenha inventado seu próprio refrão ou letra inteira de música por não saber exatamente o que queria dizer. Às vezes acontece até com quem domina o idioma (quando expressões novas ou gírias aparecem), certamente com quem não fala inglês deve ser um “embromation” de doer os ouvidos.

#5- FICA REFÉM DAS TRADUÇÕES

Nas conversas entre amigos ou em reuniões formais, nada mais constrangedor do que alguém ficar traduzindo em seu ouvido o que o outro está falando. E, como quem traduz não repete exatamente o que escutou, mas faz um resumo do que o outro diz, algum detalhe pode ficar de fora, certo?

#6- VIRA O “REI DAS LEGENDAS”

Primeiramente, já imaginou ter que ficar prestando atenção nas legendas o tempo todo? E se aquele filme ou série que todo mundo comenta ainda não tiver tradução? Aos que precisam usar óculos então, um alerta: mantenha-os sempre à mão ou vai amargar mais uma das desvantagens de não falar inglês.

#7- FICA “BOIANDO” NAS EXPRESSÕES DO DIA-A-DIA

Por mais que você tenha uma excelente memória é bastante complexo se adequar aos “estrangeirismos” que invadem nosso português. É um tal de spoiler pra lá, streaming pra cá. Diante disso, concorda que, sem saber inglês, nem o significado nem a pronúncia vão ficar perfeitos?

#8- NÃO LÊ TEXTOS EM VERSÃO ORIGINAL

É fato que, conforme se avança nos estudos, a trajetória acadêmica exige que se leia muito. Se for em nível de especialização, mestrado ou doutorado, mesmo que cursado aqui no Brasil, o inglês é unânime em material de pesquisa. Certas formações exigem, inclusive, testes de nivelamento ou proficiência no inglês. Você sabia?

#9 – PERDE OPORTUNIDADES PROFISSIONAIS

Em qualquer âmbito de trabalho o inglês é necessário: falar com turistas, entender postagens, ler textos com informações científicas, fazer vídeo conferências. Ao mesmo tempo, desde o mais simples trabalhador até à alta gestão, ao menos uma vez em sua carreira, pode ter deixado – ou irá deixar – a chance de crescimento escapar.

#10- “ENFERRUJA” A MENTE

Cada vez que se aprende algo, novas sinapses (ponto de contato entre duas células nervosas) se criam em nosso cérebro, de modo que a gente vai ficando “inteligente” conforme estuda. Um novo idioma é uma das grandes possibilidades de ativar milhares de conexões, já que, para entender a gramática de uma língua, é preciso elaborar outras formas de pensar. Quer dar um upgrade na sua mente? Experimente a aquisição da Língua Inglesa!

*“Right now” – (strictly the present moment). Em português: agora, já, imediatamente.

Por Kátia Galvão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s