Com o tempo passa

Antes que o tal “com o tempo passa” chegue e eu acabe me esquecendo das sutilezas do amor que vivemos, quero te dizer umas coisas:

– Eu não tô conseguindo andar de salto alto na alameda cheia de pedrinhas porque não tem ninguém pra eu dar o braço

– Não sei mais dormir de outro lado da cama que não seja o direito e, quando eu acordo de madrugada, cadê sua mão segurando na minha?

– Ninguém tem me irritado pra botar um carro na vaga porque as pessoas largam de qq jeito e  nem ficam 3 horas procurando o “lugar perfeito”

– Agora posso fazer planos de ir a qq lugar que tenha mato, caminhada, risco, aventura – mas não quero – porque sem vc pra brecar tudo não tem mais graça 

– Aquelas suas expressões favoritas – caguei, almoço grátis, no bate e pronto, dois palitos – voltaram ao sentido literal que tinham antes de vc existir na minha vida

– Carro antigo passou a ser apenas carro velho

– Não encontro mais seus bilhetes pela casa, nem acho mais as risadas que eu costumava dar depois de escutar suas mesmas histórias pela milionésima vez

Então, amor, me faz um favor, de onde vc estiver, fala alto que eu preciso ouvir: como eu faço pra seguir sem você? 

(Kátia Galvão em 13/09/2021)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s